Archive for the ‘BOATOS’ Category

MAIS UMA CURA DO CANCRO

Um amigo, que se usa o pseudónimo “Cáestou”, enviou-me a mensagem que se segue. Vale a pena ler, bem como a resposta que enviei. Só lamento é que os jornais andem tão distraídos, que nem disseram nada à gente.

VEJAM MESMO O VIDEO…

Cura do Cancro – vamos torcer para que seja verdade!

Agradeço a atenção dos médicos a quem envio.



VAI ACABAR A FARRA DOS LUCROS DOS LABORATÓRIOS…
É POR ISTO QUE A NOTÍCIA ESTÁ RESERVADA A PEQUENOS CÍRCULOS


Cura do cancro!


Um médico italiano descobriu algo simples que considera a causa do
câncer.


Inicialmente banido da comunidade médica italiana, foi aplaudido de
pé na Associação Americana contra o Cancro quando apresentou a sua
terapia.


O médico observou que todos os pacientes de cancro têm aftas. Isso já
era sabido da comunidade médica, mas sempre foi tratada como uma
infecção oportunista por fungos – Candida albicans.


Este médico achou muito estranho que todos os tipos de cancro
tivessem esta característica, ou seja, vários são os tipos de tumores
mas têm em comum o aparecimento das famosas aftas no paciente.


Então, pode estar ocorrendo o contrário – pensou ele. A causa do
cancro pode ser um fungo. E, para tratar esse fungo, usa-se o
medicamento mais simples que a humanidade conhece: bicarbonato de
sódio.


Assim ele começou a tratar os seus pacientes com bicarbonado de
sódio, não apenas ingerível, mas metódicamente controlado sobre os
tumores.


Começaram a acontecer resultados surpreendentes. Os tumores de
pulmões, próstata e intestino desapareciam como num passe de mágica,
juntamente com as aftas. Desta forma, muitíssimos pacientes de
câncer foram curados e hoje comprovam com os seus exames, resultados
altamente positivos do tratamento.


Para quem se interessar mais pelo assunto, siga o link (em inglês): –
não deixem de ver o vídeo, no link abaixo.


O médico fala em italiano, mas tem legendas em português.


http://www.curenaturalicancro.com/


<http://www.curenaturalicancro.com/>


Lá estão os métodos utilizados para aplicação do bicarbonato de sódio
sobre os tumores. Quaisquer tumores podem ser curados com esse
tratamento simples e barato.


Neste, o “site” é em Português. Clicando-se nas bandeirinhas no alto
da página, muda-se o idioma:


http://www.cancerfungus.com/simoncini-cancro-fungo.php


<http://www.cancerfungus.com/simoncini-cancro-fungo.php>


Neste endereço, o vídeo, onde o médico italiano mostra a evolução do
tratamento até a completa cura em 4 casos:


http://www.cancer-fungus.com/sub-v1pt/sub-pt.html


Parece brincadeira, não é? Mas foi notícia nos EUA e nunca chegou por
aqui.
Bem que o livro de homeopatia recomenda tratar tumores com borax, que
é o remédio homeopático para aftas.


Afinal, uma boa notícia em meio de tantas ruins.

A minha resposta:

Caro “Cáestou”, bom dia.
Li atentamente esta mensagem, mas confesso que não vi os vídeos.
De vez em quando aparecem assim umas coisas na net. Ainda não consegui vislumbrar a intenção, mas a verdade é que há “novidades bombásticas” que a comunicação social ignora completamente. E a verdade é que uma notícia destas merece honras de primeira página, aberturas de telejornais, banda de música e fogo de artifício. No mínimo.
Estou (infelizmente) em condições de lhe dizer o seguinte: a única coisa que me provocou aftas, foi o tratamento contra o cancro. Ou seja, a quimioterapia. Antes disso, e já com o cancro a manifestar-se, não tive nem uma afta. Aliás, se as tivesse tido, e dada a persistência natural, certamente que me dirigiria a um médico. Provavelmente o cancro teria sido detectado mais cedo.
Já houve mais “curas” do cancro. Uma delas é a folha de Graviola, como pode ver aqui. Isso e lojas chinesas que tiram os órgãos aos clientes, produtos com LSS, fotografias de aviões “antes” do 11 de Setembro, e por aí fora, circulam na net à velocidade do boato.
Desde logo, e tanto quanto tenho conhecimento, acerca do cancro pouco mais se sabe para além de que é um crescimento anormal das células. O “porquê” desse crescimento, para além de haver factores que para ele podem contribuir é, segundo julgo, desconhecido. O que dificulta a cura. Principalmente, nunca ninguém me respondeu a esta pergunta: se todos temos (e temos!) factores cancerígenos e comportamentos que facilitam o aparecimento e desenvolvimento dos tumores, por que razão há crianças que já nascem com cancro no cérebro?

Um abraço cordial.
Anúncios

CUIDADO COM AS ECONOMIZADORAS… (II)

Felizmente que ninguém encosta a cabeça aos televisores, senão bem poderiam vomitar as tripas, sem saber o porquê e verem-se cheias de dores de cabeça, também sem saberem o porquê…

Mas eu tinha estado com a cabeça a menos de um palmo daquele “gerador” de 40.000Hz …

E vai de pensar em experimentar algo mais com aquela lâmpada.

Como disponho de um detector de raios Alfa, Beta e Gama, coloquei-o ao pé durante 24 horas, mas ele não se moveu. Parece que emissão de raios-x, poderia ser posta de parte, pelo menos para a sensibilidade do instrumento que o fim de escala, só indica 150 mR, sendo R a unidade Roentgen, e é a intensidade de raios-x que uma pessoa apanha ao fazer uma radiografia ao tórax.

Nesse mesmo dia, tendo encontrado na NET, via MSN, o nosso colega CT1UT, que possui um receptor que pode receber esta frequência e até mais baixas, logo o pus ao corrente do facto e ele, de imediato, ligou o rádio e com um palmo de fio ligado à sua entrada de antena, logo verificou um sinal potentíssimo de fundo de escala aquela frequência. Como é óbvio, ficou intrigadíssimo e foi experimentar outras que já tinha em casa e até se lembrando de que sua esposa há vários dias se estava a sentir muito incomodada com imensas dores de cabeça e as já referidas tonturas, náuseas, etc.

Uns dias depois destas experiência, tive de visita uma senhora de meia idade que se estava a queixar de tremendas dores de cabeça, às tantas da noite e madrugada, com muita agonia, tonturas e vómitos e não encontrava explicação para aquilo.

Vai daí eu lhe perguntar se por acaso, ela não estaria a usar uma lâmpada de gás, por perto, ao que ela logo me confirmou e mais, dizia que ficava tão incomodada, que até chegava a voltar ao sono, mas com terríveis sonhos sem pés nem cabeça…e até dormia sem desligar a “malvada” lâmpada…

Deste facto insólito, não se vê qualquer informação a público, pelo que é muito possível que esteja a haver muita gente a ser “bombardeada” com estas ondas supersónicas e certamente que nem os médicos saberão do que se trata ainda, por serem lâmpadas que só agora se estão a tornar populares.

Na realidade, os 220V da rede, entram nelas e põem a oscilar um gerador miniatura, para que se consiga obter a alta tensão necessária à ignição das lâmpadas.

 

Antes de mais, há que elogiar a veia literária e a imaginação do autor. Nunca ninguém, julgo que nem mesmo Freud, que se dedicou ao assunto, conseguiu descrever, com tanta riqueza de pormenor, um simples sonho – por mais pesadelo que seja.

Vamos abreviar: uma consulta na Net, permite-nos concluir que uma lâmpada economizadora mais não é do que uma vulgar lâmpada de gás de mercúrio – tal como as igualmente vulgares lâmpadas fluorescentes. As únicas diferenças consistem em utilizar um casquilho convencional em vez da armadura de fixação, e um balastro e arrancador electrónicos embutidos na própria lâmpada.

Lâmpadas de vapor de mercúrio? Já as vi na Escola Prática de Infantaria, em Mafra, nos idos de 1964.

As lâmpadas economizadoras são fabricadas por empresas de renome e que, certamente, submetem os seus produtos a rigorosas testes.

Espanta-me que de todas as empresas que aconselham as referidas lâmpadas, incluindo as associações ambientalistas, nenhuma se tenha dado ao cuidado de medir os perigos de tais lâmpadas; e espanta-me que o autor do “estudo” não tenha enviado as suas conclusões para uma dessas entidades – talvez o Ministério da Saúde, pois se trata de um caso de saúde pública – e prefira publicá-lo da Net, correndo o risco de tão importante alerta cair, inexoravelmente, numa qualquer “junke box”.

 

 

 

Talvez não seja má ideia, entretanto, analisar detalhadamente a mensagem.

1) – O autor afirma que a vinda do calor, este ano o incomodou. Julgo que se refere a 2007. Vinda do calor? Em 2007? Será que o homem dorme com uma lareira no quarto? Como foi que se aguentou nos anos em que houve mesmo calor?

2 – “mas o que é certo é que acordei às duas da madrugada e sem sono nenhum, coisa que me é muito rara.

Assim, acendi novamente a luz e estive a ler uma meia hora, até que a apaguei e voltei a apanhar o fugidio sono.. “ A ver se nos entendemos: “como gosto muito de ler deitado na cama, logo após ao pequeno-almoço, ali muito confortavelmente instalado,” Gosta de ler logo após o pequeno-almoço e acordou às duas da manhã? A que horas se toma o pequeno-almoço naquela casa? Ou adormeceu após o pequeno-almoço e só acordou às duas da manhã? Se assim for, não é de estranhar.

 

Obviamente, estou disposto a rever a minha posição, logo que haja dados concretos e irrefutáveis de prejuízo para a saúde; para já, vou continuar a acender a minha lâmpada economizadora logo que as condições de luz o exigirem. O que faço há quase dois anos (e acho que não estou maluco nem tenho pesadelos).

Finalmente: alguém, de bom senso, compra uma lâmpada economizadora das lojas dos chineses?

CUIDADO COM AS ECONOMIZADORAS…

A Internet, já o disse e não me canso de repetir, é um mundo. Acontece que, tal como todas as outras invenções, pode ser utilizada de várias maneiras. Vamos fazer um exercício maniqueísta, e dividir esses usos em dois: ou bons e os maus (porque depois há os usos assim-assim, os nem bons-nem-maus, etc).

Dentre os bons, destaco algumas anedotas, uns filmes de partir o coco a rir, e as boas notícias. Sim, porque também vai havendo boas notícias. Dentre os maus, saliento o spam e… os boatos alarmistas.

Sabemos que o ser humano tem tendência para acreditar. Há quem acredite em bruxas, há quem acredite em deuses, nos políticos, na Justiça, no merceeiro… acredita-se porque sim. Do outro lado, estão os que sabem explorar essa tendência inata para a crendice: as bruxas, cartomantes, videntes, padres (alguns deles também acreditam, mas isso é outra conversa), políticos, merceeiros, etc. E há os “Chico-espertos, claro. E há, também quem, não tendo mais que fazer, se distraia criando boatos alarmistas. Ainda não consegui descobrir qual é o prazer, porque esses tipos são egoístas e não querem que os outros gozem como eles.

De vez em quando, ei-los que chegam à minha caixa do correio: ou é o vírus perigoso que destrói o disco rígido e que é mandado por alguém da nossa lista de endereços (só não consegui saber como é que, com um disco rígido destruído se podem mandar mensagens, mas a informática está muito avançada), ou é o Laurel Sulfato de Sódio contido em determinadas pastas dentífricas e determinados champôs que espalham o vírus do cancro (como se o cancro fosse transmitido por vírus!), ou é o desgraçadinho que está às portas da morte e precisa de um sangue raríssimo para sobreviver (pela parte que me diz respeito, a primeira dessas mensagens recebi-a há cerca de dois anos; para quem está às portas da morte, é um caso raro de sobrevivência. Ou está à espera da transfusão, para morrer com sangue novo).

Etc.

Escusado será dizer que essas mensagens têm um caminho, quando aqui aparecem: lixo!

A última diz respeito às lâmpadas economizadoras. Presumo que algum comerciante, vendo o armazém cheio de lâmpadas convencionais, vendo-se em risco de ter de as guisar com batatas (até é capaz de não ser muito mau…) decidiu-se pelo contra-ataque: comparando com as lâmpadas economizadoras, a bomba de neutrões é inofensiva e pode oferecer-se a uma criança como prenda de Natal.

Vamos à mensagem:

 

O aparecimento das lâmpadas economizadoras, a gás, veio a despertar-me, assim como a toda a gente, certamente, um certo entusiasmo.

No entanto, o seu preço estava tão elevado, que levou muito tempo até que viesse a comprar uma, por a ter encontrado numa loja dos Chineses, bastante mais barata…

Mas, ao contrário do que estava à espera, pelo menos esta que comprei, não me deixou em nada entusiasmado, porque a sua branco/azulada cor, não me era nada agradável à vista…e assim, foi guardada de lado, durante muito tempo.

Todos nós sabemos que as chamadas Fontes Comutadas, irradiam estas frequências, mas felizmente que estão blindadas, o que não acontece com as lâmpadas…

Mas aqui há pouco tempo, como gosto muito de ler deitado na cama, logo após ao pequeno almoço, ali muito confortavelmente instalado, desde há muitos anos que tenho sido iluminado por uma lâmpada vulgar de 25W, porque a luz chega e até sobra, porque ela está a um palmo da minha cabeça, e fixada às costas da cama, no seu alçado.

Acontece porém, que a vinda do calor, este ano, me começou a desagradar o calor desta lâmpada vulgar de filamento de tungsténio, e pensei que estaria na hora de ir experimentar a lâmpada de gás, de 8W, com aquela luz fria e assim fiz.

Ainda não sei porquê, até porque a véspera tinha sido passada exactamente da mesma forma que todos os outros dias, mas o que é certo é que acordei às duas da madrugada e sem sono nenhum, coisa que me é muito rara.

Assim, acendi novamente a luz e estive a ler uma meia hora, até que a apaguei e voltei a apanhar o fugidio sono..

Mas aqui começou o que chamei de muito insólito !

De imediato, apareceram pesadelos terríveis e extremamente confusos, tendo a sensação de que estava atacado da doença de Alzeimer, pois já nem sabia o porquê de estar ali em terras tão estranhas, com gente totalmente desconhecida, num ambiente de pobreza extrema, com muita porcaria à minha volta e sem saber quem era nem para onde queria ir…

Eu tinha a consciência de que me queria dirigir para Lisboa…quando vivo em Benavente… mas quando perguntei a umas pessoas presentes, elas me disseram que estava muito longe de Lisboa e nem transporte para lá tinha…

Passados tantos dias, ainda esses sonhos me estão presentes e sou capaz de os descrever com minúcia, coisa que não me era nada habitual.

Como, no pesadelo, ninguém me conseguia orientar, entrei numa tasca horrenda, onde me dirigi ao taberneiro, pessoa muito magra e de barba por fazer, com cara de drogado… e lhe perguntei se teria um mapa da região, para me poder orientar e ele me disse que sim, pelo que foi buscar um escadote e marinhou a um pequeno sótão cheio de lixo e de lá me trouxe uns papeis tão velhos e cheios de pó, que nada entendia…

Quando saio à porta, vejo água, muita água e perguntei o que era aquilo, ao que me disseram ser o Rio Tejo.

Bom, pensei eu, só tenho de ir por aqui abaixo a pé por entre estes barrancos e lama, até encontrar algum caminho onde pudesse pedir boleia.

Havia túneis muito escuros, por onde eu corria, mas não me levavam a sítio algum…

Finalmente, depois de muita confusão, eu ainda sabia que tinha algum dinheiro na algibeira e ao tentar ir a correr à procura de um carro que vira ao longe, acordei…

Irra, figas diabo…mas que bruto pesadelo e mais surpreendido fiquei ao olhar o relógio, pois eram 10 da manhã ! Assim, tinha estado 6 horas naquele sofrimento !

Mas que diabo me teria acontecido ?

A única coisa de diferente, em muitos anos, tinha sido o uso da lâmpada e vai de ir estudá-la.

Pego nela e levo-a para o meu pequeno “laboratório”, onde a acendo e aproximo um contador de frequência que logo dispara para cerca dos 33.943 Hz !

Como seria possível tanta potência naquela nota supersónica, que me esteve a “bombardear” o cérebro naquela meia hora ???!

Só podia ser daquilo, até porque muita gente sente náuseas, vómitos e dores de cabeça, ao estar na presença de um apito supersónico, como acontece a algumas pessoas, com o apitar dos transformadores de linhas dos televisores, que funcionam e irradiam a frequência de 15725 Hz.

 

(continua)

CUIDADO COM AS ECONOMIZADORAS…

A Internet, já o disse e não me canso de repetir, é um mundo. Acontece que, tal como todas as outras invenções, pode ser utilizada de várias maneiras. Vamos fazer um exercício maniqueísta, e dividir esses usos em dois: ou bons e os maus (porque depois há os usos assim-assim, os nem bons-nem-maus, etc).

Dentre os bons, destaco algumas anedotas, uns filmes de partir o coco a rir, e as boas notícias. Sim, porque também vai havendo boas notícias. Dentre os maus, saliento o spam e… os boatos alarmistas.

Sabemos que o ser humano tem tendência para acreditar. Há quem acredite em bruxas, há quem acredite em deuses, nos políticos, na Justiça, no merceeiro… acredita-se porque sim. Do outro lado, estão os que sabem explorar essa tendência inata para a crendice: as bruxas, cartomantes, videntes, padres (alguns deles também acreditam, mas isso é outra conversa), políticos, merceeiros, etc. E há os “Chico-espertos, claro. E há, também quem, não tendo mais que fazer, se distraia criando boatos alarmistas. Ainda não consegui descobrir qual é o prazer, porque esses tipos são egoístas e não querem que os outros gozem como eles.

De vez em quando, ei-los que chegam à minha caixa do correio: ou é o vírus perigoso que destrói o disco rígido e que é mandado por alguém da nossa lista de endereços (só não consegui saber como é que, com um disco rígido destruído se podem mandar mensagens, mas a informática está muito avançada), ou é o Laurel Sulfato de Sódio contido em determinadas pastas dentífricas e determinados champôs que espalham o vírus do cancro (como se o cancro fosse transmitido por vírus!), ou é o desgraçadinho que está às portas da morte e precisa de um sangue raríssimo para sobreviver (pela parte que me diz respeito, a primeira dessas mensagens recebi-a há cerca de dois anos; para quem está às portas da morte, é um caso raro de sobrevivência. Ou está à espera da transfusão, para morrer com sangue novo).

Etc.

Escusado será dizer que essas mensagens têm um caminho, quando aqui aparecem: lixo!

A última diz respeito às lâmpadas economizadoras. Presumo que algum comerciante, vendo o armazém cheio de lâmpadas convencionais, vendo-se em risco de ter de as guisar com batatas (até é capaz de não ser muito mau…) decidiu-se pelo contra-ataque: comparando com as lâmpadas economizadoras, a bomba de neutrões é inofensiva e pode oferecer-se a uma criança como prenda de Natal.

Vamos à mensagem:

O aparecimento das lâmpadas economizadoras, a gás, veio a despertar-me, assim como a toda a gente, certamente, um certo entusiasmo.

No entanto, o seu preço estava tão elevado, que levou muito tempo até que viesse a comprar uma, por a ter encontrado numa loja dos Chineses, bastante mais barata…

Mas, ao contrário do que estava à espera, pelo menos esta que comprei, não me deixou em nada entusiasmado, porque a sua branco/azulada cor, não me era nada agradável à vista…e assim, foi guardada de lado, durante muito tempo.

Todos nós sabemos que as chamadas Fontes Comutadas, irradiam estas frequências, mas felizmente que estão blindadas, o que não acontece com as lâmpadas…

Mas aqui há pouco tempo, como gosto muito de ler deitado na cama, logo após ao pequeno almoço, ali muito confortavelmente instalado, desde há muitos anos que tenho sido iluminado por uma lâmpada vulgar de 25W, porque a luz chega e até sobra, porque ela está a um palmo da minha cabeça, e fixada às costas da cama, no seu alçado.

Acontece porém, que a vinda do calor, este ano, me começou a desagradar o calor desta lâmpada vulgar de filamento de tungsténio, e pensei que estaria na hora de ir experimentar a lâmpada de gás, de 8W, com aquela luz fria e assim fiz.

Ainda não sei porquê, até porque a véspera tinha sido passada exactamente da mesma forma que todos os outros dias, mas o que é certo é que acordei às duas da madrugada e sem sono nenhum, coisa que me é muito rara.

Assim, acendi novamente a luz e estive a ler uma meia hora, até que a apaguei e voltei a apanhar o fugidio sono..

Mas aqui começou o que chamei de muito insólito !

De imediato, apareceram pesadelos terríveis e extremamente confusos, tendo a sensação de que estava atacado da doença de Alzeimer, pois já nem sabia o porquê de estar ali em terras tão estranhas, com gente totalmente desconhecida, num ambiente de pobreza extrema, com muita porcaria à minha volta e sem saber quem era nem para onde queria ir…

Eu tinha a consciência de que me queria dirigir para Lisboa…quando vivo em Benavente… mas quando perguntei a umas pessoas presentes, elas me disseram que estava muito longe de Lisboa e nem transporte para lá tinha…

Passados tantos dias, ainda esses sonhos me estão presentes e sou capaz de os descrever com minúcia, coisa que não me era nada habitual.

Como, no pesadelo, ninguém me conseguia orientar, entrei numa tasca horrenda, onde me dirigi ao taberneiro, pessoa muito magra e de barba por fazer, com cara de drogado… e lhe perguntei se teria um mapa da região, para me poder orientar e ele me disse que sim, pelo que foi buscar um escadote e marinhou a um pequeno sótão cheio de lixo e de lá me trouxe uns papeis tão velhos e cheios de pó, que nada entendia…

Quando saio à porta, vejo água, muita água e perguntei o que era aquilo, ao que me disseram ser o Rio Tejo.

Bom, pensei eu, só tenho de ir por aqui abaixo a pé por entre estes barrancos e lama, até encontrar algum caminho onde pudesse pedir boleia.

Havia túneis muito escuros, por onde eu corria, mas não me levavam a sítio algum…

Finalmente, depois de muita confusão, eu ainda sabia que tinha algum dinheiro na algibeira e ao tentar ir a correr à procura de um carro que vira ao longe, acordei…

Irra, figas diabo…mas que bruto pesadelo e mais surpreendido fiquei ao olhar o relógio, pois eram 10 da manhã ! Assim, tinha estado 6 horas naquele sofrimento !

Mas que diabo me teria acontecido ?

A única coisa de diferente, em muitos anos, tinha sido o uso da lâmpada e vai de ir estudá-la.

Pego nela e levo-a para o meu pequeno “laboratório”, onde a acendo e aproximo um contador de frequência que logo dispara para cerca dos 33.943 Hz !

Como seria possível tanta potência naquela nota supersónica, que me esteve a “bombardear” o cérebro naquela meia hora ???!

Só podia ser daquilo, até porque muita gente sente náuseas, vómitos e dores de cabeça, ao estar na presença de um apito supersónico, como acontece a algumas pessoas, com o apitar dos transformadores de linhas dos televisores, que funcionam e irradiam a frequência de 15725 Hz.

(continua)

O LSS E O CANCRO (II)

Eis o resultado das minhas investigações:


LSS – Lauril Sulfato de Sódio causa cancro.

Essa é mais uma das centenas de bobagens que circulam e deixa muita gente preocupada. Há ou não razão para essa preocupação com o xampu? Vejamos.

Há três pontos a destacar antes mesmo de verificar a procedência ou não do temor.

Primeiro: a mensagem afirma:

Pesquisas têm mostrado que nos anos 80 a probabilidade de contrair câncer era de 1 em 8000 e agora nos anos 90 é 1 em 3, o que é bastante grave.

 

O autor não informa quem realizou a pesquisa nem qual a fonte desses números. Seria possível, em apenas dez anos, ocorrer um salto tão grande na probabilidade de se contrair câncer: de 1:8.000 para 1:3? Ou seja, há dez anos, uma em cada oito mil pessoas contraíam câncer e hoje uma em cada três pessoas contraem câncer. Enquanto as pesquisas médicas e os métodos de detecção da doença avançam, os números se tornariam mais assustadores. Verdade? Nem de longe.

Segundo: a mensagem afirma:

Talvez possamos parar de “espalhar” por aí o vírus do câncer.

 

Qualquer pessoa razoavelmente informada sabe que não é um vírus que causa o câncer. Já que se falou em vírus, uma pergunta: o tal “vírus do câncer” é disseminado pelo componente Lauril Sulfato de Sódio, permanentemente contaminado desde o processo de fabricação? Que gente descuidada, esses fabricantes.

Terceiro: o apelo final é uma das características das lendas:

Passe esta informação para o maior número possível de pessoas.

 

A versão brasileira da mensagem tem uma “nota do tradutor”, uma verdadeira pérola. O “tradutor” teria telefonado para um dos fabricantes e questionado o uso do Lauril Sulfato de Sódio, um produto supostamente cancerígeno, na fórmula do xampu. O fabricante, candidamente, teria respondido que “… não poderiam fazer nada, pois precisam dela para produzir espuma…” e continuariam a usar o tal Lauril. Dá pra acreditar numa coisa dessas? A propósito: o texto de autoria do “tradutor” é igual ao texto que circula nos EUA e na França.

O amontoado de sandices da mensagem se encerra com o nome de um “doutor” e com uma sigla: IPAE. Esse doutor existe? Onde ele trabalha? As iniciais IPAE seriam de que instituição? Pesquisando em alguns sistemas de busca achei essa sigla associada a uma Igreja Adventista, ao Instituto Português das Artes do Espectáculo e também ao IP Address Encapsulation (IPAE). Nenhum deles é uma entidade ligada à saúde ou à pesquisa ;(

No site do Centro de Informação Toxicológica do Rio Grande do Sul, encontra-se o texto Lauril Sulfato de Sódio – LSS. Ele informa que

O produto [Lauril Sulfato de Sódio – LSS] é um surfactante aniônico, biodegradável, possui ação detergente e emulsificante. Tem ampla utilização na Indústria farmacêutica e cosmética, produtos de higiene pessoal (xampu, pasta dental, cremes, etc.), detergentes de uso domésticos, limpeza industrial e inúmeras sínteses químicas.

Não há nenhuma referência de CARCINOGÊNESE ou risco à saúde em vasta bibliografia consultada especializada em toxicologia clínica ou sobre substâncias Carcinogênicas, inclusive Organização Mundial da Saúde e IARC – Agência Internacional de Pesquisa do Câncer.

Só para terminar:

1. o lauril sulfato de sódio é usado na fabricação de xampus e muitas pessoas usam xampus para lavar os cabelos;
2. alguns habitantes do planeta Terra contraem câncer;
3. é provável que algumas das pessoas que contraem essa doença usem xampus “contaminados” com o LSS para lavar os cabelos.

Dá pra concluir a existência de uma relação de causa e efeito entre o LSS e o câncer? É claro que não.

Se você ainda não está convencido de que tudo não passa de conversa fiada veja o parecer da ANVISA intitulado PARECER SOBRE O POTENCIAL CARCINOGÊNICO DO LAURIL SULFATO DE SÓDIO. Ele apresenta a seguinte conclusão:

1 – Os dados propagados pela Internet não apresentam as publicações científicas que sustentam as afirmações feitas;

2 – Lauril sulfato de sódio, lauril éter sulfato de sódio, lauril sulfato de amônio e lauril éter sulfato de amônio, não constam da lista de produtos carcinogênicos do National Toxicology Program (Maio/2000) e nem do IARC – International Agency for Research on Câncer (Março/1999), este último, laboratório criado pela Organização Mundial da Saúde, sediado na França;

3 – Em documento do CIR (Cosmetic Ingredient Reviews), publicado no JACT 2(7) (1983), o lauril sulfato de sódio e o de amônio foram seguros para uso em produtos de enxágüe imediato (rinse-off). Entretanto, para produto que permanecem em contato prolongado com a pele, isto é, não enxaguados imediatamente após aplicação (leave-on), recomendou-se que a concentração não exceda 1% (um por cento), em função da característica irritante dos tensoativos;

4 – No JACT 2(5) (1983), o CIR conclui que o lauril éter sulfato de sódio e o lauril éter sulfato de amônio são seguros em concentrações até 50%;

5 – Com base nos dados apresentados acima, até o presente momento, não constam informações técnicas e científicas relativas ao potencial carcinogênico dos tensoativos lauril sulfato de sódio e lauril éter sulfato de sódio.

O resto é espuma…

Texto da mensagem:

CUIDADO COM O SHAMPOO QUE VOCÊ UTILIZA!

Alerta de Saúde

Substância Lauril Sulfato de Sódio

Verifique se entre os ingredientes do seu shampoo há uma substância chamada”Lauril Sulfato de Sódio” ou LSS. Esta substância é encontrada na maioria dos shampoos, pois os fabricantes a utilizam por ela produzir muita espuma a baixo custo. Mas, na verdade, o LSS é usado para lavar chão de oficinas (ele é um desengraxante).

Está comprovado que ele pode causar câncer a longo prazo, o que não é nenhuma piada. Em casa, chequei o meu shampoo (Vital Sason) e ele não tem LSS, mas outras marcas como: Vo5, Palmolive, Paul Mitchell, o novo Hemo shampoo contém esta substância.

Nota do tradutor: Aqui no Brasil, chequei os que tenho: Organics, Revlon Flex, Dimension e todos contém LSS. Então liguei para uma destes fabricantes e falei que eles estavam usando uma substância cancerígena, eles concordaram com minha afirmação mas disseram que não poderiam fazer nada, pois precisam dela para produzir espuma.

A pasta dental da Colgate (Bubbles) também contém LSS. Eles prometeram-me enviar mais informações.

Pesquisas têm mostrado que nos anos 80 a probabilidade de contrair câncer era de 1 em 8000 e agora nos anos 90 é 1 em 3, o que é bastante grave.

Espero que você leve esta advertência com seriedade e compartilhe com as pessoas que você conhece.

Talvez possamos parar de “espalhar” por aí o vírus do câncer.

Passe esta informação para o maior número possível de pessoas. Esta não é uma corrente, mas uma preocupação com a nossa saúde.

Dr. E…. R…. M…

IPAE

Então, qual o porquê destas mensagens?

A Internet está a chegar a cada vez mais pessoas – principalmente desde que o sr. Sócrates decidiu fazer pela vida e desatou a vender portáteis a 150 euros. Depois, há pessoas que não estão devidamente informadas – era o meu caso, acerca disto – e que, num impulso solidário, desatam a reenviar a mensagem para tudo quanto é gente. A falta de conhecimento das malandrices informáticas levam a que muita gente proceda ao reenvio sem tomar uma precaução elementar: apagar os endereços que aparecem “pendurados” na mensagem, provenientes reenvios. Ainda não há muitos dias, recebi uma mensagem que “transportava” para cima de VINTE endereços. Uma delícia, para os fornecedores de endereços às firmas . Graças a uma palavra ou frase-chave (por exemplo, a frase que é comum a todas as mensagens, passe esta informação para o maior número possível de pessoas), é possível recolher TODAS as mensagens mais os respectivos endereços que, depois, são vendidos a peso de ouro a firmas que, mais tarde, nos convidam a comprar “viagra” ou um remédio para alargar o pénis…
Como evitar? Primeiro, apague TODOS os endereços da mensagem que recebeu e que pretende reenviar; depois, coloque todos os endereços dos destinatários do reenvio no campo BCC ou CCO.