Archive for the ‘BÍBLIA’ Category

DEUS E A EVOLUÇÃO

Segundo a «NBC» o Cardeal William Levada, o actual Inquisidor-Mor, que é como quem diz o presidente da Congregação para a Doutrina da Fé» afirmou do alto da sua autoridade eclesiástica que embora acredite na Evolução, em última análise não Deixa de ser Deus o criador de todas as coisas. (In “Diário Ateísta”)

Comentário:

Posso dizer com toda a franqueza que esta atitude da ICAR não me espanta, por esperada. Na verdade, ao longo dos séculos, a ICAR (e congéneres) tem vindo a proclamar as “suas” verdades mas, quando acossada por factos indesmentíveis, acaba por aceder. No entanto e nos “finalmentes”, coloca sempre Deus em acção. Ou o Demónio, conforme dá jeito. Newton descobriu a lei da gravidade? Sem dúvida, mas não esqueçamos que a gravidade foi criação divina. A gravidade e a gravidez, não esqueçamos. O casal Curie descobriu o rádio? Inegável, mas foi Deus que inventou essa coisa. E por aí fora. Por isso, depois de, durante este tempo todo, terem negado a Evolução, acabam por admití-la. Mas, não esqueçamos: a Evolução existe, mas é obra de Deus.
Porra, que não há pachorra!!!

QUEM INVENTOU O MAL?

Antes de mais: o que é o Mal?

Qualquer crente lhe dirá que o Mal, ou “pecado”, mais não é do que a desobediência às leis de Deus. E que esse Mal só pode ter sido inventado por Satanás, pois ele é que é o “pai” de todos os males. Isto porque de Deus só saem coisas boas. O que pode levar a concluir que, de calhar, foi Satanás, quem inventou o Inferno, mas isso é outra conversa.

Numa versão mais secular, poderemos dizer que o Mal, também considerado “crime” ou “infracção”, é a desobediência às leis do Estado. Só que, aqui, não há nenhum diabinho a tentar…

Antes de 1974, o adultério era considerado crime; e o marido, se encontrasse a mulher em flagrante delito de adultério, poderia matar ambos, incorrendo numa pena simbólica de exílio… para outra comarca. O “25 de Abril” eliminou essa aberração machista e misógina, e o adultério deixou de ser crime. O que nos leva, fatalmente, a esta conclusão: um acto só é considerado crime se houver uma lei anterior que o defina como tal. Por outras palavras: quem “inventa” os crimes é o legislador. Daí o não se compreender que Deus tenha ficado tão irritado com Caim, por ter matado Abel. Ainda não era proibido, pois a lei foi dada a Moisés muitos anos depois. Antes da cena do Sinai, tudo era permitido, era um forrobodó indecente, pois não havia rei nem roque.

Deus, para os crentes, é o legislador supremo. E enquanto a lei terrena, no caso de Portugal, por exemplo, o adultério deixou de ser crime, na lei de Deus continua a sê-lo. O que dá uma certa margem de manobra a quem é ateu… Ou seja, se quem faz as leis é que decide o que é crime ou pecado, parece não haver dúvidas que o Mal é inventado por quem faz as leis.

Seja doutor ou deus.

A "PERFEIÇÃO" DE ADÃO


Uma das bandeiras das várias religiões é que tudo o que Deus criou é perfeito. Esta verdade é, especialmente, proclamada pelas crenças evangélicas, com destaque para as Testemunhas de Jeová (TJ). Isto porque, ao que tenho visto, a malta católica dedica-se pouco à leitura da Bíblia. As TJ lêem e, além de lerem, ainda a interpretam. Da maneira que mais lhes convém, mas interpretam.
E quando confrontados com contradições, apresentam os argumentos mais incríveis – tudo fruto da sua interpretação dos textos bíblicos.
Faz-me lembrar aquele padre da aldeia que clamava ser, a obra de Deus, toda perfeita. Ao fundo, o inevitável bêbedo que, além disso, ainda era marreco. Que não se conteve: “Ó sr padre. Tudo é perfeito? E a minha corcunda?” O padre era raposa velha: “Pois, meu filho. Mas repara: que corcunda tão perfeita!”
Pois bem: as TJ, quando confrontadas com a “perfeição” do Homem – doenças, fome, ódio, intolerância, etc – deitam as “culpas” para Adão. Porque, afirmam, Adão era perfeito, mas tornou-se imperfeito quando pecou. Curiosamente, nem reparam na blasfémia que pronunciam.
Desde logo: uma coisa perfeita não pode tornar-se imperfeita. Só que… O que é uma coisa perfeita? Onde está a perfeição, para podermos fazer comparações?
Qualquer religioso que se preze é capaz de garantir que “perfeito, só Deus”. E aqui começa a barbaridade: Se só Deus é perfeito, será que esse mesmo Deus ia fazer um ser que seria, pelo menos, tão perfeito como ele? Claro que não. E aquele “pelo menos” está ali a mais: ou é perfeito ou não é. Ponto final. E para ser perfeito, tinha que ser Deus. Outro deus.
Adão era, supostamente, perfeito. Dizem os crentes. Vamos admitir que sim. Aliás, até vamos admitir que a “criação” humana descende de Adão e Eva. É uma hipótese absurda e académica, mas é uma hipótese. Ainda segundo os crentes, Adão pecou porque Deus lhe concedeu o “livre arbítrio”. E aqui entramos na segunda barbaridade. Vejamos:

  • Adão era perfeito.
  • Eva, na sua “santa ingenuidade”, convenceu Adão a desobedecer a Deus.
  • Adão tinha o “livre arbítrio”, ou seja, podia escolher livremente entre obedecer a Jeová ou comer da fruta (não tem nada a ver com o “apito dourado”…).
  • Adão decidiu comer a fruta. Livremente, decidiu pecar. Foi a imperfeição que o levou ao pecado, e não o contrário.

Aliás, custa-me admitir como é que um crente pode aceitar que Deus, o Omnisciente, tenha cometido um erro tão crasso, como seja o de fabricar um ser imperfeito, como foi Adão. Mas, claro, eles não admitem. Preferem a falácia: ele era perfeito, mas tornou-se… etc, etc.
Já agora: Deus, o omnisciente, sabia, ou não, que Adão iria desobedecer-lhe? Se não sabia, não é omnisciente; se sabia e não se importou (a obra é dele) é um sacana.
Com deuses destes, não precisamos de demónios para nada.

A BÍBLIA É A PALAVRA DE DEUS

Já tive ocasião de referir que frequento um portal – “Yahoo! Respostas” – com preferência para o sector ‘Religião e Espiritualidade’. Apesar de ser ateu, gosto de saber aliás: tento saber, até agora sem resultados, o que leva as pessoas a acreditar em algo que nunca viram, o que não é grave, mas em algo cuja existência nunca foi provada. E, aqui, o caso merece estudo. É o chamado “study case”, que eu também sei umas coisas de inglês. Essa pesquisa leva-me, não só a ler a Bíblia dita sagrada, mas também a fazer perguntas aos crentes.
Pois bem. Uma das bandeiras empunhadas pelos religiosos é que “a Bíblia é a palavra de Deus”. Até aí, tudo bem. Mas, para mim não chega. Daí que eu tenha perguntado, muitas vezes: “Mas, onde é que diz que a Bíblia é a palavra de Deus?” E a resposta é, invariavelmente, “Está na Bíblia”. Ou seja, estamos perante uma situação de “pescadinha-de-rabo-na-boca”. Inconsequente, ainda para mais.
Porque quem ler o “D. Quixote de La Mancha”, por exemplo, também acaba por encontrar citações onde se afirma que D. Quixote existiu . Repare-se o modo como o livro começa: “Num lugar da Mancha, de cujo nome não quero lembrar-me, vivia, não há muito tempo, um fidalgo, dos de lança em cabido, adarga antiga, rocim fraco e galgo corredor“. E a minha pergunta é: Pela lógica dos crentes, temos de admitir que D. Quixote existiu mesmo, ou isso só vale para a Bíblia?
Por isso, e para tentar esclarecer-me, lancei, no referido portal, a pergunta: “Em que parte da Bíblia diz que a Bíblia é a palavra de Deus?” Isto porque, tendo procurado na dita Bíblia, nada encontrei a respeito. Mas pode ser distracção minha, quiçá alguma iliteracia.
Não vou fazer muitos comentários. Mas vou fazer “copy/paste” das respostas dadas pelos crentes, t.c.p. religiosos (nota: se alguém disser que os erros de ortografia são meus, eu nego!):

-Em toda ela, aproveite e leia, mas vá desarmado e vá para aprender e praticar

se vc ler vc vai descobri – leia a biblia e vc vai ver os escritores semdo orientado pelo propio Deus e o espirito santo de Deus como
joao

paulo

lucas
mateus
daniel

isaias
zacarias
amos

jonas
jeremias
em fim todos os profetas e a postolos se vc le o livro de apocalips por exemplo vc vai ver deus falamdo com joao e dizendo escreve tudo que ver joao

entemdeu

– Leia a Bíblia é um ótimo livro Como se diz o manual do ser humano. para um bom entendedor um ponto é Francisco. – Leia a Bíblia toda. E preste atenção.

– Em nenhum lugar. Lá está a palavra de Deus também. Mas a palavra não está somente lá. Se ao orar, e a pessoa receber no coração uma resposta de Deus, isso é a Palavra de Deus também. Em uma pregação, conversas, leitura de livros cristãos, podemos receber também a palavra de Deus. Acredito na bíblia, mas não de uma forma fundamentalista. O velho testamento, por exemplo, tem que ser lido com uma visão diferente. Se vc aplicá-lo na prática, começará a obedecer leis judáicas. O NT é muito importante, pois lá estão as palavras de Jesus. É o meio que temos para se chegar a Ele. Mas não devemos tentar encontrar solução para tudo que passamos na vida através da bíblia. Jesus disse que seríamos guiados pelo Espírito Santo. Querer achar tudo na bíblia é limitar o poder e abrangência de DEUS. Precisamos de muita oração e discernimento para caminhar. Precisamos ter Fé, crer e buscar a presença do Espírito Santo.

– 2 Timoteo 3:16, 17 “Toda a Escritura é inspirada por Deus e proveitosa para ensinar, para repreender, para endireitar as coisas, para disciplinar em justiça, a fim de que o homem de Deus seja plenamente competente, completamente equipado para toda boa obra.” (Este foi o único. Mas esqueceu-se de explicar em que Timóteo se baseou para fazer tal afirmação. Terá sido o próprio Jeová que lhe disse? Ou quis imitar o Miguel de Cervantes?)

– O Verbo de Deus se fez carne, através de Jesus, para nos ensinar sobre toda a Palavra. Jesus é a Luz do Mundo. A Luz veio para os seus, mas eles preferiram as trevas. O Evangelho é a Luz de Deus para o mundo, através do Senhor Jesus. (Este, então, nem conseguiu compreender a pergunta. )

Elucidativo, não?

O BEM E O MAL. BASICAMENTE…

Filosofia da sanita.

Basicamente, o Bem e o Mal existem. Aliás, nem um poderia existir sem o outro. Com efeito o Mal só se compreende se houver o Bem para termo de comparação. E a inversa também é verdadeira.

De acordo com padres, pastores, rabinos, “ayatolahs”, “sheiks” e outros vendedores da banha da cobra, o Bem e todas as coisas boas foram criações de Deus, e o Mal e todas as coisas más são criações de Satanás. Por mero exemplo, apontam-se, tiradas da Bíblia, as seguintes coisas Boas, criações de Deus Nosso Senhor: as pragas do Egipto; as matanças dos primogénitos; o Dilúvio, etc. Já quanto a Satanás, parece não haver dúvidas de que foi o criador de tudo o que conduz ao pecado e ao Inferno: as mulheres boas como o milho, os bifes de picanha, as francesinhas, e por aí fora.

Pois é, mas não é assim. Na verdade, e contrariando todos os ensinamentos que nos têm sido fornecidos, o Mal foi inventado por Jeová. O primeiro acto mau de que fala a Bíblia foi decidido pelo dito “criador”, e nem sequer foi a morte de Abel, já que, nessa altura, ainda não tinha sido escrito o “Não matarás”. Logo, ainda não era proibido matar o irmão.

Repare-se: Adão e Eva estavam no Paraíso. Tudo era Bom, não Havia Mal. O jovem casal dispunha de tudo o que era necessário à sua sobrevivência e felicidade. Ou antes: de quase tudo. Porque: “Gen 2:17 – Mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dela não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás.” Ou seja, só é proibido o que é Mau; e Mau era comer da árvore. E foi Deus que o determinou. Foi Deus que inventou o Mal, sem qualquer dúvida.

Resta-nos a consolação de saber que, apesar de tudo, e contrariando (mais uma vez) a decisão divina, Adão não morreu no dia em que comeu da árvore; ainda durou mais uns anitos…

Quanto a Eva, parece que ainda é viva, já que a Bíblia não fala na sua morte…

O BEM E O MAL. BASICAMENTE…

Filosofia da sanita.

Basicamente, o Bem e o Mal existem. Aliás, nem um poderia existir sem o outro. Com efeito o Mal só se compreende se houver o Bem para termo de comparação. E a inversa também é verdadeira.

De acordo com padres, pastores, rabinos, “ayatolahs”, “sheiks” e outros vendedores da banha da cobra, o Bem e todas as coisas boas foram criações de Deus, e o Mal e todas as coisas más são criações de Satanás. Por mero exemplo, apontam-se, tiradas da Bíblia, as seguintes coisas Boas, criações de Deus Nosso Senhor: as pragas do Egipto; as matanças dos primogénitos; o Dilúvio, etc. Já quanto a Satanás, parece não haver dúvidas de que foi o criador de tudo o que conduz ao pecado e ao Inferno: as mulheres boas como o milho, os bifes de picanha, as francesinhas, e por aí fora.

Pois é, mas não é assim. Na verdade, e contrariando todos os ensinamentos que nos têm sido fornecidos, o Mal foi inventado por Jeová. O primeiro acto mau de que fala a Bíblia foi decidido pelo dito “criador”, e nem sequer foi a morte de Abel, já que, nessa altura, ainda não tinha sido escrito o “Não matarás”. Logo, ainda não era proibido matar o irmão.

Repare-se: Adão e Eva estavam no Paraíso. Tudo era Bom, não Havia Mal. O jovem casal dispunha de tudo o que era necessário à sua sobrevivência e felicidade. Ou antes: de quase tudo. Porque: “Gen 2:17 – Mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dela não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás.” Ou seja, só é proibido o que é Mau; e Mau era comer da árvore. E foi Deus que o determinou. Foi Deus que inventou o Mal, sem qualquer dúvida.

Resta-nos a consolação de saber que, apesar de tudo, e contrariando (mais uma vez) a decisão divina, Adão não morreu no dia em que comeu da árvore; ainda durou mais uns anitos…

Quanto a Eva, parece que ainda é viva, já que a Bíblia não fala na sua morte…

APELO DE UM ATEU: CONVERTAM-SE

Depois de ter visto este filme, acreditem que estou a repensar seriamente a minha posição relativamente aos dogmas da fé. Por vezes, estamos tão cegos que não vemos a luz. Mas ela está aí, e serve para a nossa salvação.