OS "GENÁRIOS"

Dizem que “ler jornais é saber mais”. Ler jornais e ver televisão, já agora.
Pois bem, foi a ler jornais que eu descobri os genários.
Devo dizer que descobri os genários há alguns anos; mas a verdade é que nunca tive tempo para me dedicar ao estudo do fenómeno. Felizmente que, agora, que a aposentação sempre me vai deixando uns tempitos livres entre os diversos períodos de férias, pude, finalmente, debruçar-me sobre o assunto. Consultei diversa bibliografia (cuja descrição acabaria por ser maçadora para os eventuais leitores), entrevistei várias pessoas ligadas à ciência em geral, à antropologia em particular, e à cultura, em geral e no particular. Não tive ocasião de entrevistar nem a Lili Caneças nem a Paula Bobone, o que lamento, mas também não se pode ter tudo. O padre Borga vociferou por eu ter chegado tarde à missa e acabou por não me dar a entrevista.
Então decidi escrever um livro acerca dos genários; mas para não obrigar os leitores a gastar dinheiro na compra, para evitar a longa espera até que o livro seja editado (e nada garante que o vai ser nesta geração ou, sequer, neste século) e porque não quero que lhes falte nada, aqui vai uma epítome, necessariamente concisa, do estudo a que procedi.
Um genário é um homem. O que significa que uma genária é uma mulher. Mas, por uma questão de economia (homem leva cinco letras e mulher leva seis), vamos falar em genários, apenas, partindo-se do princípio que se aplica a ambos os sexos.
Pois bem, genário é uma classe humana. A partir dos vinte anos, e até finais dos noventa anos, o ser humano é genário. A partir dos cem anos, porém, passa a ser, apenas, nário. Os vários cientistas ainda não encontraram explicação para o fenómeno.
Os genários subdividem-se em categorias: vi, tri, quadri, quinqua, sexa, septua, octo e nona. Mas a verdade é que, se bem que todas as categorias existam, a comunicação social costuma dar relevo aos genários a partir da categoria sexa, ou sexagenários. Assim, é quase sempre um sexagenário que foi socorrido de urgência devido a um acesso de priapismo, um septuagenário que enviuvou após 15 dias de casamento com uma jovem, um genário da categoria octo, ou octogenário que vai requerer o subsídio de desemprego. Já os nários, que só têm uma categoria, os cente – por isso são chamados de centenários, ou, mais modernamente, centenários, só são referidos em casos excepcionais, não havendo registos da existência de nários da categoria bicente não confundir com Vicente, não tem nada a ver), ou bi-centenários. Pelo menos, a partir do Novo Testamento, já que no Velho era vulgar os homens serem multi-centenários (ignora-se quanto tempo duravam as mulheres, porque a Bíblia pura e simplesmente ignora as mulheres).
Mas a verdade é que há genários que são, sistematicamente, omitidos pela comunicação social: são os que têm menos de sessenta anos de idade. Não me recordo, por exemplo, de ter lido, ou visto, ou ouvido, que um quinquagenário teve um acidente, ou que um trigenário foi espoliado da sua pensão de reforma. Normalmente referem-se a um jovem de trinta anos, um homem de quarenta anos, um indivíduo aparentando cinquenta anos. Só a partir dos sessenta é que se adquire o direito de ser designado por genário, o que me parece correcto, dado o “tempo de serviço” entretanto percorrido.
Pela parte que me toca, pertenço à classe sexa. O que não é mau, embora me desse algum jeito a alteração da última vogal. Aguardo, ansiosamente, a passagem à categoria imediatamente superior – o que vai acontecer, em princípio, daqui a alguns anos.
Um abraço a todos os genários. E aos nários, também.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: